Horário: De terça a domingo das 10:00h às 12h30 e das 14h00 às 17:30h

Peça do mês

Peça do mês

OUTUBRO

Este outubro sentimos que o tempo começa a abrandar e a estação começa a preparar-nos para o silêncio introspectivo do inverno. É neste mês que o relógio atrasa uma hora, e em memória disso será um relógio a nossa peça do mês.

 

RELÓGIO DE CHAMINÉ

Designação / Título: Relógio de Chaminé
Autoria: Desconhecido
Origem: França
Datação: Finais do Séc. XVIII
Técnica: Escultura em bronze e mármore
Dimensões: altura – 71 cm/ largura: -11,5 cm/ cumprimento – 59 cm
Número de Inventário: 290 MB
Onde pode ser vista: Sala do Gabinete

Relógio de Chaminé constituído por mostrador e duas colunas, em mármore, com figuras em ronde-bosse e aplicações em metal. Base recortada assente em seis pés metálicos, com folhagens, coroas e flores, aletas sustentando quatro fogaréus, ornadas com grinaldas, emolduram os laços de duas colunas de secção quadrangular. Mostrador circular envidraçado, esmaltado e branco, com algarismos árabes e as inscrições “Manduil/Paris”, coroado com pedestal com águia erguida sobre esfera. Ao centro pêndulo suspenso, recortado em resplendor com rosto ao centro.

SETEMBRO

Chegou setembro, o mês que anuncia o outono e as colheitas e como tal a peça deste mês faz alusão aos bons frutos colhidos e que provém o sustento e deleito de todos.

 

NATUREZA MORTA COM PUTTI E ANIMAIS

Designação / Título: “Natureza morta com Putti e animais”

Autoria: Desconhecida
Datação: Século XVIII
Dimensões: altura – altura 80 cm x largura 103 cm (com moldura alt. 98 cm x larg. 121 cm)

Técnica: Pintura a óleo

Número de Inventário: 322 MB
Onde pode ser vista: Sala do Estrado

 

Intitulada “Natureza morta com Putti e animais” apresenta um cenário de fartura com a representação de uma cascata de flores e de frutos a partir do canto superior esquerdo, espalhando-se até o inferior direito e ocupando todo o primeiro plano até à zona média. Observamos um recipiente com quatro cachos de uvas sobre flores e um cesto de verga que contém diversos frutos: maças, romãs, uvas, citrinos, figos e pêssegos. No centro da composição três  putti desfrutam da natureza, acompanhados por um cão branco, e ao fundo dois pássaros ladeando um dos dois jarrões presentes.

AGOSTO

Não se pode ir para a praia, fazer uma viagem de carro ou dar um passeio mais longo a pé ou de bicicleta sem levar água. Não faltam soluções simples e práticas para o transporte da água sem pôr em causa a sua frescura que tanto apreciamos para matar a sede.

 

VASILHA/CANTIL

Designação / Título: Vasilha/Cantil
Autoria: Desconhecido
Origem: Indo-Portuguesa
Datação: Século XVII
Técnica: Cerâmica
Dimensões: altura – 42 cm/ diâmetro máximo – 35 cm
Número de Inventário: 322 MB
Onde pode ser vista: Sala do Estrado

Peça usada para o transporte de água fresca pela casa, em formato periforme com anel recolado junto à boca e três pares de asas laterais. Decoração a azul sobre fundo branco, com seis reservas trapezoidais (asas) para colocação de cordas para transporte.

JULHO

que recebeu o seu nome de Julius Caesar: do latim “Julius mensis” que significava “o mês de Julius”. Júlio César, em 44 antes de Cristo, reformou o calendário romano, que ainda vigora – o Calendário Juliano.

 

RELÓGIO ESTILO IMPÉRIO

Designação / Título: Relógio de mesa
Autoria: Desconhecido
Origem: A. Palais ( Madame gentilhomme Palais Royal/ Paris
Datação: Século XIX
Técnica: Escultura em Bronze
Dimensões: altura -74 cm/ largura -58 cm/ Profundidade – 28 cm
Número de Inventário: 293 MB
Onde pode ser vista: Sala de Jantar

Relógio de mesa, em estilo império, com mostrador circular em esmalte branco colocado em roda de carro clássico romano de dois cavalos, em bronze dourado. O carro romano, como dianteira decorada com cabeça de leão, parelha de cavalos com patas dianteiras elevadas denotando movimento, é conduzido por uma figura masculina clássica, possível aurigário, estando atrás deste outra figura, possivelmente Minerva, deusa romana das artes, do comércio, da sabedoria e também da estratégia da guerra.